Rodrigo Borges - Folga na direção - Impact Hub Floripa
Rodrigo Borges – Folga na direção
4 dezembro 2018 - Impact Hub

Um cara simples.

Rodrigo Borges é um empreendedor em série diferente.

Hoje toma a frente do Folga na Direção, os cursos online Foco na Direção, as Mentorias Criativas e o Recanto Bossanova.

Sua atuação nos negócios normalmente envolve o branding das coisas e seus conceitos. O administrativo é a habilidade do parceiro de negócio.

 

A história empreendedora começou em Ribeirão Preto depois de estudar teatro, TV e cinema no Rio. A REALEJO foi uma loja de roupas com pegada bem carioca, com música e meio ambiente na sua raiz. Um negócio que já tinha seu propósito muito claro, mesmo que na época isso não fosse nítido – inclusive para o Rodrigo.

Muitos dias e noites intensos envolvidos com coleções, com os saraus que aconteciam por lá mesmo, tudo com um estilo de vida que é muito mais real hoje do que na época.

A rotina, na verdade, estava longe daquela sintonia porque era trabalho all time, sem cuidar de si. Já viu, né. As decisões eram boas só para a empresa e não para a vida dos sócios. Foi empurrando com a barriga, achava que estava tudo bem, mesmo trabalhando exageradamente.

O pai, seu Geraldo, foi um cara que saiu do nada era inteligente e super carismático. Um homem de sucesso. E ele tinha naturalidade ao expressar que “trabalho é assim mesmo, não tem final de semana, quando você for se aposentar, você vive a vida”.

Rodrigo acreditava nesse modelo de vida, mas no fundo sua intuição dizia que não era o correto para ele.

Em 2013 seu Geraldo adoeceu repentinamente e veio a fazer a sua passagem. Foram 50 longos dias que mostraram que não é assim a vida. Seu Geraldo tinha se aposentado há pouco e nada pode fazer para curtir de fato.

A intuição ficou clara. No hospital, Rodrigo entende que precisa externalizar o que sente e começa a escrever os primeiros textos que deram origem ao Folga na Direção.

Com seu irmão e sócio, Marcelo Borges, decidiram vender a empresa. As colaboradoras ficaram trabalhando na Realejo que mudou de nome, mas ainda segue firme e forte pela gestão de uma amiga querida.

O propósito foi ficar um tempo off.

 

Uma folga na direção

Deu uma literal folga na direção para unir percepção e a vontade de aprender com os outros. Começou a perceber que no seu núcleo de amigos tinha artistas sem dinheiro e em extrema felicidade, de outro lado conhecia empresários com grana e baixa satisfação.

Saiu para aprender.

Viagem reveladora com a parceira Roberta, que estava com a vida dos sonhos em SP. Ela também entendeu que era seu momento.

Foram para a Ásia por 100 dias. Passaram por Fiji, Indonésia, Cambodja, Laos, Mianmar, Índia e Tailândia.

Lá foi o momento de experimentar diversas formas de espiritualidade e de sincronicidade.

Voltam para o Brasil, vão para o RJ e começam a se envolver com um movimento novo, o da Economia Criativa e Colaborativa.

Aí sim, o jogo começa a virar de verdade.

Os textos que tinham escrito e as entrevistas que realizaram estavam começando a tocar as pessoas que os cercavam. Conceitos novos são vividos, como coworking e crowdfunding.

O Folga na Direção nasceu como um projeto paralelo, não como um negócio. As pessoas pediam muitas dicas ao longo do caminhar do projeto.

Dessa demanda criaram um curso online em 9 módulos, o Foco na Direção, que trata de temas complementares ao desenvolvimento do gestor, como sobre empreendedorismo, meditação, gestão de projetos, autoconhecimento.

Foi um sucesso!

Ele teve uma versão nova, o Foco 2.0 que foi o aprimoramento da primeira versão e trouxe mentores para ampliar os resultados do curso para os participantes. Ano que vem vai ter releitura desse projeto.

Em 2017 nasce o Truck através de uma campanha de crowdfunding, em que 230 pessoas investiram na iniciativa e receberam suas recompensas.

Ao rodar pelo Brasil com o caminhão, participou do nascimento do Colaboramérica com crowdfunding e, na segunda edição, participa do evento com o Truck Talks.

No começo de 2018 Rodrigo e Roberta resolvem vir pra Floripa.

Nasce a mentoria criativa, que acontece online ou presencial e tem como origem a necessidade de pessoas que buscam um trabalho mais ‘artesanal’ para o entendimento de si e dos seus negócios.

Cuidar de quem cuida de pessoas é muito importante.

Todas essas soluções vão surgindo ao longo do caminhar do Rodrigo como empreendedor. Ouvidos atentos para uma escuta empática que gera soluções práticas e pé no chão de pessoas que estão gestores em diferentes fases.

Neste período inicia-se também o momento de entendimento dos modelos de monetização desse negócio com propósito. Os produtos são muito disruptivos e o aprendizado tem sido gigante.

 

Autoconhecimento

Um viés importante na vida do Rodrigo é a busca constante pelo autoconhecimento.

Reikiano desde os 16, ao longo da vida fez vários cursos para olhar para dentro de si.

Antes da Ásia, foi para a Amazônia, onde teve contato com a medicina xamânica. O mundo se ampliou de uma forma que não volta mais atrás.

Na Ásia foi super potente a vivência com a total simplicidade.

Sagrado não é fora de casa, é dentro – lição que aprendeu na Indonésia. As pessoas colocam no centro das casas seus altares. Têm seus ritos diários. Pequenos sinais que fazem relembrar o propósito da vida.

Nossa história é só mais uma história no meio de milhões, bilhões de histórias. Todos procuram a mesma coisa. Diversão, brincar, ser feliz, como faz bem o pessoal das Ilhas Fiji.

Essa viagem foi a oportunidade de renascimento. Voltar à essência da vida, revisitar todas as crenças e olhar de forma mais limpa.

Desse momento vem o entendimento que a empresa vai além de um negócio, é uma pessoa jurídica, tem uma egrégora.

 

Documentário Mundo em Transição

No ano passado o casal ficou 50 dias rodando pela América do Sul. Saiu do Deserto do Sal na Bolívia, de lá foi ao Deserto do Atacama, passou por Chile, Bolívia e Ushuaia.

Quando conversou conosco para este post, Rodrigo estava no Rio de Janeiro finalizando o primeiro corte do documentário em que entrevistou líderes da América do Sul. Os locais e pessoas dos países vizinhos foram indicados pelos seguidores do Folga na Direção.

As entrevistas aconteceram de forma orgânica. Quando estamos abertos a uma intenção nobre, as coisas vão aparecendo, simples assim. A vida vai nos presenteando.

Estar aberto à verdade, não à minha verdade. Ela aparece na forma de um abraço, um encontro casual, uma viagem, uma dança, uma conversa.

Na América do Sul um forte aprendizado foi sobre a reconexão com as origens.

Na Ásia foi maravilhoso, mas não havia a mesma conexão com a terra, essa que acontece com os ancestrais que são os povos originários do nosso futuro. Onde a gente se coloca no nosso pequeno grande lugar.

O que os líderes trazem é a importância de um retorno às origens, entender o papel da humanidade – que são os neurônios da terra, que criam educação, política, neurônios que criam sinapses e coisas da matéria.

Hoje a Terra está em um período ‘adolescente’, com muita energia.

E não adianta querer acelerar a maturidade. Vamos ter que passar por isso. O que podemos fazer é apoiar a mim e ao outro. Tem muita gente se iluminando, buscando seus propósitos, na intenção de fazer o bem, oferecendo seus dons em benefício do mundo.

 

Hoje e daqui pra frente

Para 2019 os planos já estão intensos:

No primeiro semestre vem o documentário Mundo em Transição.

A agenda do Truck se ampliou para que anfitriões de outras cidades cocriem eventos com o truck. Para mais detalhes vale conversar com o pessoal pelo e-mail contato@folganadirecao.com

O Recanto Bossa Nova, que nem conseguimos falar ao longo dessa conversa, é um espaço que acomoda 30 pessoas em Ribeirão Preto para a realização de retiros, cursos, workshops, palestras, treinamentos, celebração de criança ou idoso. Ele existe há 4 anos.

Vai que você queira se autoconhecer ou que se identifique com o trilhar do Rodrigo, seu livro de cabeceira é A Escola dos Deuses, do Elio Danna, que trata da formação de líderes da nova economia. E está lendo: A era do imprevisto, do Sérgio Abranches.

No dia 1/12 vai acontecer o Meetup de Impacto no Impact Hub Pedra Branca, com o tema negócios sociais e cidades sustentáveis. Inscrições serão abertas em breve.

Caso queira saber mais, o Folga na Direção tem Instagram, site e canal no Youtube.

Rodrigo, um prazer essa conversa, ouvir do teu trilhar. O mundo precisa de ti.