Novas formas de trabalhar: coworking, home office e muito mais! - Impact Hub Floripa
Novas formas de trabalhar: coworking, home office e muito mais!
19 fevereiro 2020 - Ana Hoffmann

A gente fala, vive as novas formas de trabalhar, mas fora da nossa bolha dá pra perceber que muitas pessoas ainda não sabem bem como elas funcionam. Diariamente, aqui no Impact Hub Floripa, recebemos pessoas interessadas em conhecer esses formatos e como melhor aproveitá-los. 

E não há problema algum em ter dúvidas sobre como é o dia-a-dia de quem trabalha em um coworking, por exemplo. Não se nasce sabendo, afinal de contas. Já até fizemos um infográfico sobre benefícios e pontos de atenção para os diferentes ambientes de trabalho disponíveis.

Quando falamos em novas formas de trabalhar, estamos pensando em:

  • COWORKING, quando se frequenta espaços colaborativos;
  • HOME OFFICE, o clássico trabalho em casa;
  • NÔMADES DIGITAIS, quem trabalha de qualquer lugar do mundo – sonho de vida para muitos não é mesmo?
  • TIMES MULTILUGARES, times que mesclam todas essas outras modalidades.

Fazendo essa lista, já criamos a expectativa de querer saber quais serão as novas formas de trabalhar daqui a 10 anos. Com certeza seremos surpreendidos com a criatividade humana. 

Então vamos começar deixando claro o assunto que é a nossa praia:

Coworking

Espaços de coworking são ambientes que acolhem profissionais e empresas das mais diversas áreas. 

Aqui no Impact Hub Floripa, profissionais liberais normalmente ficam nos espaços compartilhados. São mesas grandes e pequenas, todas com energia elétrica, cabo de internet, wi-fi e uma pessoa nova do seu lado a cada dia. 

Empresas podem optar pelas mesas fixas (que vão de 4 a 6 lugares) e ficam no ambiente compartilhado ou então pelas salas privativas / offices, que são espaços normalmente fechados com vidro, que garantem certa privacidade ao time.

No coworking a energia e a produtividade estão em todo lugar. Respiramos essa vibração todos os dias. Além disso, nossa comunidade é muito muito valiosa. As trocas acontecem todo o tempo: uma hora um ensina, em outro momento, é ele quem aprende. 

Segundo dados do nosso Relatório de Impacto de 2018, descobrimos que nossos membros dão ou recebem 2h em média de mentorias/feedbacks mensalmente para outros membros. 

E como toda essa galera convive em harmonia no mesmo espaço? Existem alguns ‘códigos’ de comportamento que são muito legais e você pode conferir no nosso post sobre as “20 dicas de como aproveitar melhor o espaço de coworking”. Por exemplo: viu alguém de fone de ouvido? Essa pessoa está em um momento de foco e caso queira tirar dúvidas ou puxar um papo com ela, melhor fazer isso em um outro momento.

Home Office

É trabalhar em casa. Tem inúmeras vantagens e desvantagens. 

Você não demora nadinha para chegar no seu trabalho. Pode estar arrumado na parte de cima e de bermuda e Havaianas na parte que não aparece nos vídeos.

Funciona super bem com mães de crianças pequenas que querem acompanhar o crescimento dos seus filhos e manter uma rotina de trabalho. Além disso, pode ser uma mão na roda não precisar pegar trânsito e filas. Vantagem também é conseguir colocar uma máquina de roupas lavando enquanto redige um relatório. Vida real, não é mesmo?

Ao mesmo tempo, pode ser uma facilidade procrastinar. A TV tá ali pertinho, a sua cama também… 

Também tem a questão que o home office pode te deixar meio solitário e menos criativo porque o profissional pode ficar um tanto quanto entediado com a rotina.

Tudo depende da disciplina de cada um.

Nômades Digitais

Sonho de muitas pessoas que gostariam de viver a vida trabalhando de qualquer lugar do planeta. 

O nômade digital é uma pessoa que viaja pelo mundo inteiro, continua exercendo suas atividades profissionais e garante seu faturamento independente de onde more.

A parte mais complicada é garantir acesso à internet de alta velocidade em lugares mais inóspitos. Pensando aqui, desafiador deve ser manter uma rotina de produtividade mesmo com os percalços que acontecem em viagens, seja aspectos como a viagem em si (aeroportos, rodoviárias, carros) ou ligados à estadia e alimentação.

Não é todo mundo que consegue, mas essa é uma das formas novas de se trabalhar que mais faz olhos brilharem.

Times Multilugares

Uma outra forma de trabalhar que vemos diariamente crescer é a manutenção de times multilugares, ou seja, uma mesma equipe com pessoas em diferentes cidades, estados ou mesmo países.

Trazemos como exemplo a equipe de gestão do Impact Hub Global. É um time misto, composto por pessoas das mais diversas nacionalidades, espalhadas por +100 cidades do mundo. A busca de todos é manter nossos fundamentos de impacto social vivos por todo o mundo, com a entrega de: 

  • Espaços inspiradores. Se você já veio a um Impact Hub, sabe do que estamos falando. Cada espaço tem a sua identidade inovadora e temos conseguido desenvolver estes ambientes de forma colaborativa com a comunidade, mesmo antes de uma unidade abrir (aqui em Floripa nossas 4 unidades tiveram seus espaços inspiradores definidos em encontros de cocriação lindos).
  • Comunidade vibrante. É a nossa riqueza. Tudo pela comunidade. Estimulamos que as pessoas se conheçam. Oportunizamos mentorias, cafés da tarde inspiradores (temos o Sexy Coffee e o HubNic que acontecem nas tardes de quinta e reunimos os membros presentes em cada espaço em torno de uma mesa repleta de gostosuras e café, muito café). 
  • Conteúdo significativo. Conhecimento é muito valioso e nossa rede tem acesso ao que conhecemos de mais interessante que está sendo praticado pelo mundo afora. Eventos que vão desde palestras a speed datings de negócios são oferecidos para nossos membros durante o ano todo. Sem contar nos workshops, rodas de conversa, pitches e os mais variados formatos que se imaginar. 

E então, qual a nova forma de trabalhar que mais tem a ver com você e seu estilo de vida atual ou desejado?

Conta pra gente aqui!

Por Impact Hub Floripa. Esse conteúdo apareceu primeiro em https://www.nsctotal.com.br/noticias/novas-formas-de-trabalhar-coworking-home-office-e-muito-mais

Foto: José Somensi